Pular para o conteúdo principal

JÁ CONSULTOU? AUXÍLIO EMERGENCIAL NÃO SACADO DE CONTA DIGITAL EM 90 DIAS VOLTARÁ PARA O GOVERNO


A regulamentação do auxílio emergencial de R$ 600 e da compensação paga a trabalhadores com contratos reduzidos prevê uma possibilidade de os recursos retornarem aos cofres do governo. Isso ocorrerá se as novas contas digitais usadas para repassar os benefícios não forem movimentadas por um período de 90 dias.

De acordo com o Ministério da Economia, me
smo que o dinheiro volte para a União, o beneficiário continuará a ter direito ao recebimento.

Após a pandemia do novo coronavírus, o governo implementou o auxílio emergencial de R$ 600 a trabalhadores informais. O pagamento é feito por meio de uma conta digital da Caixa se a pessoa não tiver conta bancária ou optar pelo recebimento nessa modalidade.

Pessoas que receberem os benefícios diretamente em suas contas bancárias não estão sujeitas a essa regra.

De acordo com o Ministério da Economia, o objetivo é não deixar que recursos fiquem parados no banco. A pasta afirma que regra semelhante já existe em benefícios previdenciários.

Comentários


Parceiros do Portall Gameleira:


Postagens mais visitadas na ultima semana:

VAI COMEÇAR A VACINAÇÃO CONTRA A COVID-19 EM JAGUARARI

  Aguardando uma definição da Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), em relação ao quantitativo de doses correspondentes a Jaguarari, a Prefeitura Municipal, por meio da Secretária de Saúde (Semus), elaborou o Plano Municipal de Ação da Vacinação Contra a Covid-19 e já está trabalhando em sua operacionalização.  De acordo com o plano, a vacinação ocorrerá na próxima quarta-feira (20), em todas as unidades básicas de saúde , tanto da sede quanto da zonal rural. Segundo a secretária de Saúde, Raquel Bonfim, neste primeiro momento da fase 1 da campanha, apenas os profissionais de saúde , que trabalham na linha de frente no combate à pandemia e os que atuam em unidades de saúde de urgência e emergência serão imunizados .  “Quanto aos demais públicos prioritários e o restante da população a serem alcançados, dependemos do cronograma nacional do Ministério da Saúde, em consonância com a quantidade de doses a serem encaminhadas para Governo do Estado que, por sua vez, repassará ao nosso muni

HOSPITAL MUNICIPAL DE JAGUARARI: “A REFORMA DE FACHADA”

  A propaganda de modernização e ampliação do Hospital Municipal de Jaguarari, com implantação de Centro Cirúrgico e Obstetrício, inaugurado no dia 6 de agosto do ano passado, e que custou aos cofres públicos cerca de R$ 2 milhões, ao que tudo indica, foi mais do que uma tentativa de promover a gestão tucana, soa também como justificativa ao alto valor empregado na ação, tendo em vista as diversas falhas estruturais diagnosticadas no Relatório de Vistoria Técnica, encomendado conjuntamente pelas Secretarias Municipais de Infraestrutura e Obras Públicas e de Saúde . Sem desmerecer a relevância de qualquer investimento público no campo da saúde, o relatório se faz necessário para comparar o que foi aportado financeiramente na obra entregue à população com a estrutura encontrada pela nova gestão “Cuidando da Nossa Gente” . No levantamento constam algumas informações básicas da análise produzida, nas quais falhas graves foram detectadas. PROJETO DA OBRA x ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS – Foram

PREFEITURA DE JAGUARARI APOIARÁ PROJETO PIONEIRO PARA RECUPERAÇÃO DE RIO EXTINTO

  A Prefeitura de Jaguarari, Governo Cuidando da Nossa Gente , vai integrar uma ação pioneira, de cunho socioambiental, para a recuperação das nascentes do extinto Rio Estiva que, há mais de 30 anos, cortava as serras do município. Na última sexta-feira, dia 15, as Secretarias de Meio Ambiente e de Agricultura participaram de um encontro, realizado no povoado de Serra dos Morgados , o que representou o marco inicial do projeto.  O encontro foi organizado pelo Salve as Serras (SAS), movimento ecológico que defende a proteção da sociobiodiversidade das Serras da Jacobina, e reuniu representantes das associações de moradores da Serra dos Morgados e da Berinjela; da Associação de Mulheres de Serra dos Morgados; do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF) e da sua secretaria executiva, a Agência Peixe Vivo; além da equipe técnica da Companhia Brasileira de Projetos e Empreendimentos (Cobrape).  O PROJETO - “O CBHSF abriu um edital e vimos a oportunidade de construir uma